14 de nov de 2011

Parabéns Lorena 223 anos!

Lorena-SP completa nesta segunda-feira chuvosa e fria, 14/11, 223 anos de emancipação política, ou seja, naquela época em que tornou-se uma cidade independente.
Após a fundação da capital, em 1554, em pleno período pela cobiça do ouro e recursos naturais ainda pouco explorados, a cidade era um pólo de apoio, já que o Rio Paraíba do Sul era intensamente navagável pelos bandeirantes e viajantes que demandavam as Minas Gerais.
O famoso Porto de Guaypacaré, em 1702, através de ordem do capitão-mor Arthur de Sá e Menezes foi concedida uma espécie de ponto de apoio e fiscalização conhecida como "Provisão de Mercê da passagem do rio para o posto conveniente".
O povoamento começou a ocorrer alguns anos antes, pelas fazendas nos arredores deste local, pertencentes a Bento Rodrigues Caldeira; onde em 1705 foi iniciada a construção da igreja de Nossa Senhora da Piedade, servindo a partir daquele momento para ser o novo nome do povoamento, mas que não parou por aí.
A região era conhecida como "Sertões de Guaratinguetá", e a cidade foi ganhando novos nomes posteriormente como "Vila das Terras de Bento Rodrigues Caldeira"; "Hepacaré" e também de "Freguesia de Nossa Senhora da Piedade", já administrativamente organizada.
Para os índios locais, sempre permaneceu no nome original: Guaypacaré, em uma tradução da língua tupi-guarani quer dizer braço da lagoa torta, já que o principal rio tinha um "braço".
Em 14 de novembro 1788 o governador Bernardo José de Lorena, por decreto, deu seu nome a cidade, uma nova vila. Anos mais tarde, ele seria conhecido como Conde de Sarzedas.
Nessa data ainda, eleita a primeira Câmara de Vereadores e a construção do pelourinho, local para punir e expor os criminosos, mas também um símbolo de liberdade municipal.
Migrando da agropecuária, como gado de corte, leite, plantação de café e cana de açúcar onde em 2011, no atual século, torna-se um pólo educacional na região do Vale do Paraíba, com destaque na engenharia, possuindo uma população de oitenta e três mil habitantes.

Feriado Municipal
Em 2008, por decreto do então prefeito municipal Paulo César Neme, foi decretado feriado municipal.


Reprodução: Youtube- Hino de Lorena

2 comentários:

  1. Parabens pelo artigo e pelo resgate da historia de Lorena.Não sou nascido aqui ,porem faz dez anos que moro em Lorena.Como toda cidade tem seus pontos positivos e negativos.Uma coisa que me chamou a atenção e que vc relatou ,é a quantidade de universitarios nas mais diversas areas ,e no entanto vemos tão poucos trabalhos em campo,trabalho este que viria ao encontro de muitas areas em deficiencia em nossa cidade,ja os alunos teriam uma experiencia mais pragmatica para seu próprio aprendizado e crescimento.Falo isso prq morei em outra cidade do estado de Sao Paulo que havia tbm um polo universitario grande,onde viámos muito ações de cidadania por parte dos universitarios.Bem,ademais agradeço seu trabalho que é de muito funcionalide para nós leitores.

    ResponderExcluir
  2. Melo TDC, agradeço a sua audiência e pelo seu comentário.
    seu relato é bem interessante e faz sentido.

    ResponderExcluir

Blog de Notícias com finalidade de divulgar a cidade de Lorena-SP.
Agradecemos sua visita e se assim desejar, deixe seu comentário.