16 de mar de 2011

A Praça, o comércio central, bandidagem e falta de policiamento - lotérica assaltada duas vezes em uma semana

Um empresário lotérico de Lorena-SP está cobrando por mais segurança na cidade após ser assaltado duas vezes em menos de uma semana.
Identificado como Toninho, 55 anos, na qual 26 ramo no comércio, pela rádio Cultura AM 1460 no programa Dimensão Livre, acabou desabafando com o radialisa José Carlos Dorotéia.
Segundo informações, a lotéria na região central, fora assaltada sexta-feira  11/03 (pós carnaval) e ontem 15/03. Ambos os casos, muitos clientes pelo local também tiveram dinheiro que iriam pagar as contas levados pelos assaltantes, além dos caixas. Muitos viveram momentos de pânico.
O empresário reclamou da falta de policiamento e do papel do legislativo e do executivo. Afirmou que os vereadores e o prefeito estão fazendo pouco coisa para a cidade.
O empresário citou a falta de policiamento, assim como remanejamento destes em operações para Aparecida, Litoral Norte e Campos de Jordão.
Ainda fez a denúncia de que a câmera de monitoramento, que tem a capacidade de girar 360º, está com sua vertente voltada somente para a rua Dr. Arnolfo Azevedo.
Falou rapidamente sobre segurança particular " Fui orientado colocar um segurança particular assim como outros (comerciantes) são obrigados a colocar segurança particulares em suas lojas, eu não vou tirar do meu pra colocar, sendo uma obrigação do Estado nos oferecer segurança pública" critica.
Segundo um outro comerciante também da região central, a outra câmera localizada câmera pelo semáforo do Banco, na outra ponta da praça, está inoperante. Simplesmente não funciona, não filma, não grava.
A sua finalidade está prejudicada. Um olhar preventivo, assim como dados do circuito de filmagem e reconehcimento posterior ficam comprometidos.
O radialista cobrou maiores ações da polícia, citou casos onde policiais envolvidos em ocorrências tiveram maior empenho policial com diversas viaturas do que a população comum.

Praça Dr Arnolfo Azevedo- Cracolândia de Lorena? Praçolândia!
O LORENA EM FOCO, neste domingo 13/03, como opção de lazer, fez como muitos jovens lorenenses fazem: vão á praça à noite.
Pelo local, muito movimentada, porém a situação foi bem complicada. Muitos simplesmente jogam as bicicletas nas árvores, transitam no meio da praça como se fosse uma rua, sobem nos gramados para ficar conversando, paquerando.
Em determinada hora, sem puder algum, alguns usavam drogas no meio de todo mundo mesmo. O cheiro de maconha foi sentido.
Por volta das 21h, disputava-se som, entre alguns carros equipados com aparelhagem potente. Meninas dançavam  funk vulgarmente. Foi quando uma viatura da Força Tática da Polícia Militar fez a abordagem em um deles, sendo pedido para desligar o som. O motorista teve seus documentos checados e orientado pelos policiais. Momentos depois acabou indo embora.
Passando cerca de meia hora depois, um príncípio de tumulto se agravou. Uma briga generalizada chamava a atenção de muitos, enquanto outros se afastavam com medo de algo pior ocorresse, como tiros.
Mais uma vez a Força Tática esteve atuante. Com sirene ligada e em alta velocidade e com manobras, conseguiu chegar próxima a confusão, onde muitos correram para o outro lado da Praça. A viatura saiu rapidamente, imaginando-se manobrar, mas não retornara. Imaginava-se que subiria para o interior da praça, mas isso não aconteceu.
Por fim, o domingo foi se seguindo. Nenhum outro caso foi relatado até o momento que o LORENA EM FOCO deixou o local por volta das 22h50.
Já pela segunda-feira 14/03, pela rádio Cultura AM 1460, se noticiou sobre um furto de bicicleta, onde houve uma tentativa de extorsão, onde o assaltante pedira R$150 em troca do bem de volta. O dono não aceitou.
Em dia de semana, analisando, a Praça é frequentada por vários tipos de jovens e da população que quer um espaço público. Pela manhã idosos ficam jogando baralho. Não confirmado, alguns até falam em jogatina, onde são feitas apostas em dinheiro. A presença da flanelinhas é constante. De um lado em toda a extensão é exclusivamente ponto de táxi e ponto para viatura policial estacionar. Do outro, metade usada para carga e descarga de mercadorias pelas lojas do centro. Nas laterais, muito estreita é possível estacionar, assim como na calçada em frente aos bancos.
Não existe um bicicletário vigiado para que o lorenense possa trancar sua bicicleta tranquilamente enquanto fica no centro. As opções são pagar estacionamentos particulares, ou na maior parte dos casos, trancar em qualquer lugar, de qualquer jeito mesmo, em cima de calçadas, em postes de iluminação, etc.
Mal iluminada, à noite muitos transeuntes passam rapidamente. Dependendo do dia faz juz ao nome :Praçolândia, em referência à Cracolândia, região usada para uso e tráfico de drogas pela capital paulista.

Nossa Opinião
O LORENA EM FOCO já noticiou diversas ações da Polícia Militar atuando na praça. Em 2010, várias viaturas da Força Tática fizeram um cerco em dia de semana pelo local. Cerca de 17 jovens foram conduzidos à delegacia, onde alguns foram indiciados por porte, uso de drogas.
A polícia Militar na medida do possível faz um patrulhamento pelo local. Mas é parece ser ineficiente
As câmeras de monitoramento são ineficientes. Algo que proporcionaria segurança, acaba virando motivo de discórdia e dor de cabeça. Temos visto vários videos exemplares como este. Video monitoramento e Guarda Civil .
O vereador Marcelinho Alvarenga (PSDB) é um dos mais atuantes no assunto. Já fez requerimento e moção sobre a PEC 300, que é um abano aos agentes de segurança, visando um piso salarial a nível nacional. Ainda tem lutado em prol da Guarda Municipal com o pagamento de adicional noturno, insalubridade, pela qual atualmente não recebem.
Ainda, Lorena deve seguir a tendência que está sendo colocada em prática no interior de São Paulo: a Atividade Delegada, na qual os policias de folga, recebem um abono do município para trabalharem em prol daquela cidade, utilizando os materias do Estado. São mais policiais presentes constantemente no dia-adia. Tem cidade que aumentou em muito a sensação de segurança gastando se apenas R$30 mil reais/mês com essa iniciativa.
A iniciativa tem como pontapé inicial com um projeto de Lei por parte dos vereadores, aprovada segue para o prefeito, através de dotação orçamentária e em, em seguida segue para a pasta do Estado ratificando o convênio, levando poucos meses para ser colocado em prática.

Um comentário:

  1. Pois é, falta policiamento para nos defender destes bandidos. Agora se revoltados pegamos em armas para nos defender, daí aparecerá policia de todo lado para nos prender. Durma com um barulho desses.
    É uma total inversão de valores que estamos vivendo.

    ResponderExcluir

Blog de Notícias com finalidade de divulgar a cidade de Lorena-SP.
Agradecemos sua visita e se assim desejar, deixe seu comentário.